Solar

Estudante da Unicamp desenvolve microconversor mais eficiente para painéis fotovoltaicos

Thursday, 09 de May de 2013

Com uma pesquisa para desenvolver um microconversor mais eficiente da energia captada por painéis fotovoltaicos para a rede elétrica de baixa tensão, Jonas Rafael Gazoli, atualmente doutorando da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), foi um dos vencedores do prêmio Vale-Capes de Ciência e Sustentabilidade.

Criado a partir de uma parceria entre a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e a empresa Vale, selada durante a conferência Rio+20, o prêmio apontou as melhores teses de doutorado e dissertações de mestrado defendidas em 2011 em quatro modalidades: processos eficientes para redução do consumo de água e de energia; aproveitamento, reaproveitamento e reciclagem de resíduos e/ou rejeitos; redução de gases do efeito estufa; e tecnologias socioambientais, com ênfase no combate à pobreza.

Ao todo, foram premiadas quatro teses e quatro dissertações. Além disso, três doutorados e três mestrados ganharam menção honrosa. A dissertação de Gazoli, “Microinversor monofásico para sistema solar fotovoltaico conectado à rede elétrica”, que contou com Bolsa Fapesp, ganhou na primeira modalidade.

Segundo Ernesto Ruppert Filho, professor da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (Feec) da Unicamp e orientador de Gazoli no mestrado, o prêmio é resultado de um trabalho intenso de mais de dez anos nos laboratórios de Eletrônica de Potência e de Dinâmica de Máquinas Elétricas, ambos da Feec.

“Nossa preocupação é contribuir não só com a redução do consumo de energia elétrica, mas também com o desenvolvimento de conversores eletrônicos de potência para uso em geração eólica e em geração fotovoltaica de energia elétrica”, disse Ruppert.

Em seu estudo, Gazoli construiu e apresentou os resultados experimentais de um microconversor eletrônico de potência de dois estágios que faz a conexão do painel fotovoltaico com uma rede elétrica de baixa tensão. A ideia era dispensar o uso do capacitor eletrolítico na transformação da energia solar em elétrica com o uso de painéis fotovoltaicos, apontados como caros e fontes de defeitos no sistema.

“Nesse trabalho, foi desenvolvida uma modalidade de controle do conversor e realizado um estudo sobre o algoritmo de rastreamento do ponto de máxima potência, que é um sistema eletrônico que varia o ponto de operação do painel fotovoltaico para ele liberar a quantidade máxima de energia elétrica a cada instante”, disse Ruppert.

Atualmente, Gazoli é responsável por um projeto no âmbito do programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), com a empresa Eudora Energia Ltda., em Campinas, para comprovar a viabilidade técnico-científica de um microinversor monofásico para sistema fotovoltaico – um sistema que vem ganhando mercado no mundo e no Brasil, segundo o pesquisador.

A cerimônia de premiação está marcada para 14 de maio em Belém, no Pará, no Instituto Tecnológico Vale. Todos os vencedores do prêmio na categoria dissertação de mestrado receberão R$ 10 mil e uma bolsa de até quatro anos para o doutorado em uma instituição nacional. Os orientadores receberão R$ 3 mil e auxílio equivalente a uma participação em congresso nacional e internacional. Na categoria doutorado, os prêmios para os autores da tese são de R$ 15 mil e para o orientador, US$ 3 mil.

Agência Fapesp



Marcadores: