Outros

Organização das Cooperativas Brasileiras assina acordo de cooperação para disseminar MDL no campo

Wednesday, 20 de October de 2010

Organização das Cooperativas Brasileiras assina acordo de cooperação para disseminar MDL no campo

A Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), o Governo Federal e instituições parceiras assinaram acordo de cooperação para disseminar projetos de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) no campo. O objetivo é desenvolver ações de capacitação e transferência de tecnologia junto às cooperativas agropecuárias, além de informá-las sobre linhas de financiamento e oportunidades de negócio.

A ideia é, em princípio, direcionar as ações para a Mata Atlântica e depois estendê-las para outras regiões. "Queremos contribuir para a mitigação das mudanças climáticas e preservação da Mata Atlântica, além de promover o desenvolvimento sustentável, garantindo o bem-estar dos associados e suas famílias, dos empregados de cooperativas e da comunidade onde elas estão presentes. No cooperativismo, a busca pelo desenvolvimento sustentável é uma realidade, mas, acima de tudo, um princípio e um processo constante de conscientização", disse o presidente da OCB, Márcio Lopes de Freitas.

Para o presidente da OCB, o acordo reflete a busca do setor pelo alinhamento entre a preservação do meio ambiente e sua viabilidade econômica. "Além de dar continuidade aos trabalhos de MDL já iniciados pelas cooperativas, precisamos incentivar e fomentar novas iniciativas. Neste processo, vale frisar a importância da intercooperação. Estamos falando de ações conjuntas entre cooperativas e o estabelecimento de importantes alianças estratégicas como esta hoje firmada", ressaltou.

Para viabilizar essas ações estruturantes, foi formado um Grupo de Acompanhamento de MDL composto por representantes das instituições e dos órgãos participantes do acordo de cooperação, além dos ministérios do Meio Ambiente (MMA) e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

O acordo foi assinado pelo presidente da OCB, Márcio Lopes de Freitas, os ministros do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, da Ciência e Tecnologia, Sergio Machado Rezende, o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Marcio Portocarrero, o presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Pedro Arraes, o diretor-presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu Guillo, e o diretor de Agronegócios do Banco do Brasil (BB), José Carlos Vaz.

Organização das Cooperativas Brasileiras



Marcadores: mudanças climáticas, MDL, cooperativas, florestas, agricultura