Outros

Agricultores devem ser remunerados por ações sustentáveis

Wednesday, 23 de June de 2010

O gerente de uso sustentável da água e do solo da Agência Nacional de Águas (ANA), Devanir dos Santos, destacou a importância de remunerar os produtores rurais que preservem nascentes e florestas. Segundo ele, os custos da implantação de práticas e manejos sustentáveis não podem ficar restritos ao agricultor, uma vez que os benefícios dessas ações ultrapassam as fronteiras das propriedades. "Os ganhos não são só dos produtores e, portanto, é justo a distribuição de custos entre eles e toda a sociedade", afirmou Santos, durante o 4º Seminário de Desenvolvimento Sustentável da Bacia do Alto Tocantins e o 2º Seminário de Agroextrativismo no Cerrado. O tema central do debates, realizados na Câmara dos Deputados, foi  "O Cerrado e a Água".

Compensação financeira

Santos defendeu a importância do Programa Produtor de Água, desenvolvido pela ANA, que prevê a compensação financeira de produtores rurais voluntários pela prestação de serviços ambientais. Os pagamentos, explicou ele, são proporcionais à redução da erosão do solo e à ampliação da área florestada nas propriedades.
"Iniciativas como o Programa Produtor de Água seguem uma tendência mundial de transformar os agricultores em agentes de preservação ambiental", disse o dirigente, ao citar o caso de Nova Iorque (Estados Unidos), que há 20 anos realiza o Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) a produtores rurais como forma de garantir o abastecimento de água da cidade.

Agência Câmara



Marcadores: agricultura, água, serviços ambientais, sustentabilidade