Florestas

FAO pede esforço global para que florestas preservadas ajudem desenvolvimento sustentável

Saturday, 29 de September de 2012

FAO pede esforço global para que florestas preservadas ajudem desenvolvimento sustentável

Da preservação do solo e da água até a conservação da biodiversidade, as florestas desempenham um papel[1] crucial para ajudar os países a alcançarem o desenvolvimento sustentável. A afirmação é do Diretor-Geral da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO[2]), José Graziano da Silva, durante a abertura do Comitê da FAO sobre Florestas em Roma, Itália. “Será preciso um esforço coletivo, incluindo o de todos nossos parceiros dentro e fora do Sistema das Nações Unidas, para gerir as florestas do mundo de uma forma sustentável”.

O Comitê é o mais importante órgão da FAO sobre o tema, e reúne chefes de serviços florestais e outros funcionários de governo para identificar as questões políticas e técnicas emergentes, buscar soluções e aconselhar a FAO sobre as medidas adequadas. “O sucesso do trabalho da FAO em melhorar vidas vai depender muito de como equilibrar o uso e a preservação dos recursos naturais. Isso inclui florestas, que desempenham um papel importante nos fatores ambientais, como o sequestro de carbono, a preservação da qualidade do solo e da água e a conservação da biodiversidade”.

Durante a reunião de cinco dias, o Comitê discutirá como atuar sobre os compromissos assumidos na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20[3]) em relação ao uso e proteção sustentável das florestas. Entre as questões a serem abordadas estão o desenvolvimento rural, a integração de florestas com políticas ambientais e de uso da terra, e melhorar a gestão dos recursos florestais, incluindo madeira e produtos não madeireiros.

Em seu discurso, Graziano da Silva observou como cerca de 350 milhões de pessoas mais pobres do mundo, incluindo 60 milhões de indígenas, dependem das florestas para sua subsistência diária e sobrevivência em longo prazo. No entanto, o desmatamento e a degradação florestal estão contribuindo para perdas significativas de terra a cada ano, colocando a vida de muitos em perigo.

“Preservar nosso solo é necessário para sustentar a vida no planeta e ainda o lento processo de desertificação não conquistou tanta atenção como merece”, disse o chefe da FAO, acrescentando que a agricultura e silvicultura sustentáveis podem reverter a degradação do solo e ajudar a combater a desertificação. Ele notou que “precisamos ter certeza de que a proteção dos solos e a luta contra a desertificação sejam colocados no topo da agenda internacional”.

ONU Brasil



Marcadores: