Bioeletricidade

CPFL Energia fecha parceria com mais três usinas de biomassa

Thursday, 29 de April de 2010

CPFL Energia fecha parceria com mais três usinas de biomassa

A busca para aumentar a participação da CPFL Energia no volume de geração de energia elétrica por fontes renováveis teve mais um lance bem-sucedido. Mais três usinas geradoras de eletricidade serão construídas no interior paulista, duas na região de Ribeirão Preto, e a outra na região de Andradina, cujo insumo é o bagaço de cana-de-açúcar. Esses empreendimentos totalizam 145 MW de potência instalada e dois deles já estarão operando comercialmente em junho de 2011. O negócio envolve uma parceria com o grupo Pedra Agroindustrial. A meta da empresa é ter 500 MW de potência a partir da biomassa da cana de açúcar, disponível para comercialização no sistema interligado brasileiro. Esses novos projetos se somam à usina Baldin (Pirassununga/SP), em fase final de construção, e Baía Formosa (Baía Formosa/RN), com prazo de operação para 2011, e sinalizam uma postura empresarial que privilegia a sustentabilidade dos negócios e projetos de menor impacto ambiental.
As usinas da Pedra, em Serrana, Buriti, em Buritizal e Ipê, em Nova Independência, receberão investimentos de R$ 366,5 milhões, com participação integral da CPFL nos três empreendimentos. Já o grupo Pedra Agroindustrial S/A, entre os investimentos já realizados para a cogeração de energia elétrica e o valor a investir, totalizará R$ 130 milhões para o desenvolvimento do projeto.
Nos últimos anos, a CPFL Energia vem priorizando parcerias com usinas do setor sucroalcooleiro, seja comprando energia elétrica excedente, seja investindo na produção de energia produzida da cana. Nesse período, as associações têm envolvido construção de linhas de conexão e subestações para essas usinas. Mais recentemente, a CPFL voltou seu foco de investimentos na modernização de usinas para alavancar a produção de eletricidade produzida da queima do bagaço da cana-de-açúcar. Os acordos possibilitam a troca das caldeiras, construção de casa de força, conexão e subestações, cuja remuneração do investimento é feita por meio do excedente de energia. "Com esses novos projetos já teremos mais de 150 MW de capacidade disponível para comercialização. Queremos atingir os 500 MW até 2015", admite Paulo Cezar Coelho Tavares, vice-presidente de Gestão de Energia.

Usina da Pedra
A usina da Pedra, em Serrana/SP, será a maior das três novas plantas, com capacidade instalada de 70 MW. As obras têm início previsto para outubro de 2010, com conclusão para abril de 2012. Anualmente serão comercializados 24,42 MW médios.

Buriti
Localizada em Buritizal/SP, a usina Buriti atingirá 50 MW de potência instalada. As obras começam em abril, daqui a 30 dias, com prazo de conclusão previsto para junho de 2011. Serão comercializados 21,02 MW médios por ano.

Ipê
Localizada em Nova Independência, região Noroeste do estado de São Paulo, a usina Ipê terá 25 MW de potência instalada. As obras começam em abril, daqui a 30 dias, com prazo de conclusão previsto para junho de 2011, mesmo cronograma da usina Buriti. Serão comercializados 8,19 MW médios por ano.



Marcadores: cana-de-açúcar, cana, biomassa, bioeletricidade, renováveis, sustentabilidade