Bioeletricidade

Usinas que geram, consomem e vendem bioeletricidade terão contrato único de uso da rede

Monday, 26 de September de 2011

Usinas que geram, consomem e vendem bioeletricidade terão contrato único de uso da rede

Um único contrato de uso da rede será utilizado por usinas de processamento de cana que geram, consomem e comercializam bioeletricidade usando a rede de distribuição por meio de apenas um ponto de conexão. Esse foi um dos temas abordados pelo engenheiro Clinger Ferreira, da consultoria Agroenergia, durante seminário realizado na sede da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), em São Paulo (SP).

Segundo o especialista, o novo contrato vai incorporar os diferentes perfis de uma usina ao longo de um ano, descrevendo o uso da rede para exportar excedentes de energia e para consumir energia, tanto na entressafra quanto, eventualmente, na própria safra, caso haja necessidade de aquisição de energia da rede de distribuição. A novidade está entre as exigências feitas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na Resolução Normativa no 432, divulgada em abril.

Segundo o gerente de Bioeletricidade da Unica, Zilmar de Souza, os novos contratos referentes ao uso da rede de distribuição, com critérios revisados de faturamento, já deveriam ter sido introduzidos em julho, conforme expresso na citada Resolução. Mas a demora das distribuidoras para se adequar às novas exigências da Aneel não significa que os procedimentos, particularmente os novos critérios de faturamento, não devam ser implantados. “Estamos aguardando que as distribuidoras enviem os novos contratos, mas o faturamento já deve considerar essas alterações, retroativamente a julho deste ano, conforme determinação do órgão regulador,” informou Souza.

Para Ferreira, "as usinas a biomassa que são tanto geradoras como consumidoras de energia elétrica têm que aproveitar a necessidade de rever os contratos de uso da rede e avaliar a melhor forma de contratação do uso das redes de distribuição, considerando na avaliação as alterações recentes promovidas pela Aneel."

Unica



Marcadores: cana-de-açúcar, cana, etanol, biomassa, biocombustíveis, bioeletricidade, renováveis