Biocombustíveis

Uso de etanol em carros flex já evitou emissão de 122 milhões de toneladas de CO2

Wednesday, 13 de April de 2011

Uso de etanol em carros flex já evitou emissão de 122 milhões de toneladas de CO2

O uso do etanol em carros flex desde a adoção desses veículos no Brasil, em 2003, já evitou a emissão de 122.359.005 toneladas de dióxido de carbônico (CO2) na atmosfera. A marca foi calculada no final de fevereiro pelo “Carbonômetro”, ferramenta desenvolvida pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) que mede a quantidade do poluente que deixou de ser lançada no ar graças ao consumo do etanol em vez da gasolina em carros flex.

O consultor de emissões e tecnologia da Unica, Alfred Szwarc, esclarece que o total da emissão de CO2 evitada pelo uso do etanol nos veículos multicombustíveis equivale a 2,2 vezes a emissão do mesmo poluente por Portugal nem 2009. “Trata-se de um fato importante, já que o transporte rodoviário é um dos segmentos da economia mundial que apresenta crescimento da emissão de CO2. O exemplo brasileiro mostra que é possível reduzir este problema com tecnologia comercialmente disponível e de baixo custo".

O Carbonômetro, hospedado no site Etanol Verde, também informa o número de árvores nativas que seriam necessárias para se obter a mesma economia de emissão de CO2 evitada pelo etanol no setor automotivo. Segundo os novos critérios adotados pela Organização Não-Governamental (ONG) "SOS Mata Atlântica" para compensação de emissões de CO2, e que servem de parâmetro para os cálculos do Carbonômetro, as emissões evitadas desde 2003 equivalem ao efeito do plantio e manutenção de 873.643.295 árvores nativas ao longo de 20 anos.

No Brasil, segundo dados divulgados mensalmente pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), cerca de 85% dos veículos leves novos comercializados no País são flex. Comercializados no País por 12 montadoras que oferecem mais de 80 modelos desse tipo no mercado nacional, os carros flex já representam quase 50% da frota nacional. Atualmente, são mais de 12 milhões destes modelos rodando pelo País.

Segundo estimativas da Unica, em 2020, 86% dos carros de passeio brasileiros serão flex, podendo utilizar gasolina, etanol ou a mistura dos dois combustíveis em qualquer proporção.

Unica 



Marcadores: