Biocombustíveis

Metade do óleo de soja vira biodiesel no MT

Sunday, 07 de November de 2010

Metade do óleo de soja vira biodiesel no MT

Mato Grosso destinou 49,34% de sua produção de óleo de soja à indústria do biodiesel durante o primeiro semestre de 2010. Em 2009, havia destinado 30% à produção do biocombustível. Segundo maior produtor do biodiesel no País, atrás apenas do Rio Grande do Sul, MT aumentou sua produção de 15 mil metros cúbicos em 2007 para 367 mil metros cúbicos no ano passado.
Com 30 usinas, 16 delas em operação, o Estado tem atualmente a maior capacidade instalada de produção no país, segundo o Sindibio (sindicato que representa o setor em MT). A entidade estima que a produção local supere os 600 mil m3 em 2012. Atualmente, o óleo de soja representa cerca de 90% da matéria-prima empregada pela indústria, segundo o Sindibio.
"O biodiesel está em média mais rentável que o óleo", diz Otávio Lemos Celidonio, superintendente do Instituto Mato-Grossense de Economia Agrícola. Segundo cálculos do instituto, a rentabilidade média de uma tonelada de soja transformada em óleo e farelo é de R$ 780. Se for convertida em biodiesel e farelo, o valor sobe para R$ 863.
Na opinião do presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso, Jandir Milan, outro atrativo é a existência de uma "demanda previamente contratada" pelos leilões da ANP. "Significa mais segurança para o investidor", afirma.



Marcadores: biocombustíveis, biodiesel, renováveis, soja