Biocombustíveis

Petrobras recebe licença prévia para etanolduto entre MG e SP

Sunday, 11 de July de 2010

Petrobras recebe licença prévia para etanolduto entre MG e SP

A Petrobras conseguiu Licença Prévia (LP) do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para implantação do Sistema de Escoamento Dutoviário de Etanol. O novo duto terá o comprimento de 542 km em seu primeiro trecho, com capacidade para transportar até 12,9 milhões de metros cúbicos de etanol por ano,  informou a estatal. O trecho terá início no município mineiro de Uberaba e seguirá por outros 33 municípios no estado de São Paulo, até o Vale do Paraíba Paulista, onde se conectará a dutos já existentes, na direção da Grande São Paulo, Rio de Janeiro e litoral paulista.
O projeto está sendo conduzido pela PMCC Projetos de Transporte de Álcool S.A, uma parceria entre a Petrobras, Mitsui&Co.LTD e Camargo Corrêa S/A. O sistema irá transportar etanol das regiões produtoras no Centro-Oeste, Minas Gerais e São Paulo até os grandes centros consumidores de São Paulo e Rio de Janeiro, possibilitando ainda o transporte por cabotagem para outros estados e a exportação.
Estão previstos também nesta etapa de implementação dois centros coletores: um em Uberaba - MG e outro em Ribeirão Preto - SP, que terão a finalidade de receber - através de transporte rodoviário - o etanol proveniente das usinas produtoras. Estes centros estão posicionados em áreas pré-definidas para instalações industriais.
O processo de licenciamento do Sistema de Escoamento Dutoviário de Etanol durou 18 meses e inclui elaboração dos estudos ambientais, análise de risco, avaliação pela equipe técnica do Ibama, realização de audiências públicas e contato com as 34 prefeituras municipais e todas as Unidades de Conservação nas proximidades do traçado do duto.
A estimativa é de geração de 2.400 empregos diretos e 9 mil indiretos durante as obras, que terão início, no trecho Ribeirão Preto – Paulínia, tão logo seja concluída a tramitação para a Licença de Instalação (LI), também a ser emitida pelo Ibama.
Os planos das Companhias prevêem a ampliação da rede até o Terminal de Senador Canedo (GO) e novos dutos ligando Paulínia (SP) à Hidrovia Paraná-Tietê e ao terminal marítimo de São Sebastião.
O processo de licenciamento, incluindo elaboração dos estudos ambientais, análise de risco, avaliação pela equipe técnica do Ibama, realização de audiências públicas e contato com as 34 prefeituras municipais e todas as Unidades de Conservação nas proximidades do traçado do duto, durou 18 meses e envolveu inúmeros profissionais de diversas áreas como biologia, comunicação, sociologia, geografia, geologia, engenharias, dentre outras.
As Companhias irão trabalhar para cumprir o atendimento às condicionantes da Licença Prévia com vistas à obtenção da Licença de Instalação, que possibilite o efetivo início das obras ainda este ano, tendo como meta a operação comercial do duto já na segunda metade de 2011.

Agência Petrobras de Notícias



Marcadores: etanol, biocombustíveis. etanolduto, alcoolduto, Hidrovia Paraná-Tietê