Biocombustíveis

BNDES e Finep vão financiar tecnologia para etanol celulósico

Saturday, 29 de May de 2010

BNDES e Finep vão financiar tecnologia para etanol celulósico

A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vão aplicar R$ 1 bilhão no financiamento de novas tecnologias para a produção de etanol e de outros produtos a partir de novos aproveitamentos da cana-de-açúcar.
A linha tem o objetivo de ser o embrião do desenvolvimento de um complexo industrial do etanol no país, concorrendo com desenvolvimentos a partir de outras plantas feitos por outros países, sobretudo os EUA.
A nova linha é parte de um acordo de parceria de R$ 1,75 bilhão assinado esta semana entre as duas instituições. "Temos vantagem comparativa, fruto de desenvolvimento tecnológico já alcançado (na área do etanol), mas isso tem prazo de validade", disse o presidente da Finep, Luis Fernandes.
Os financiamentos serão dirigidos para a produção de etanol a partir do bagaço e da palha da cana (tecnologia da lignocelulose), e também para a fabricação de novos produtos, como polímeros, óleos especiais e biodiesel. Fernandes disse que as duas instituições vão estruturar ao longo de junho as condições da nova linha que estará disponível no fim de julho. Os recursos deverão ser liberados ao longo de três ou quatro anos.
O outro acordo assinado entre a Finep e o BNDES prevê o repasse de R$ 750 bilhões da linha de inovação do banco para que a agência, cuja finalidade específica é financiar a pesquisa e desenvolvimento de nova tecnologias, possa ampliar seu raio de ação.
Os financiamentos têm juros subsidiados de 3,5% para áreas prioritárias da Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP) do governo e de 4,5% para estudos ou ações de mudanças de processos de pesquisa e desenvolvimento (P&D) pelas empresas.
 



Marcadores: etanol, bioetanol, biopolímeros, etanol celulósico, palha, bagaço, cana-de-açúcar, cana, tecnologia