Biocombustíveis

Greve de trabalhadores pode parar usinas de açúcar e etanol em São Paulo

Saturday, 25 de May de 2013

Os trabalhadores das usinas de açúcar e etanol do Estado de São Paulo estão em negociação salarial com os representantes das indústrias. A categoria pede, entre outros pontos, um reajuste salarial de 7,16% acrescido de um aumento real de 5%. A data-base da categoria é 1º de maio.

Na região de Guaíra, norte do Estado, e em Parapuã, no oeste, os trabalhadores ameaçam deflagrar greve por tempo indeterminado, a partir de segunda, dia 27, caso as reivindicações não sejam atendidas.

De acordo com o presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas paulista (Fequimfar), Sérgio Luiz Leite, os avisos de paralisações foram enviados por quatro unidades de Guaíra (Usina Guarani, Usina Açucareira Guaíra, Usina Colorado e Usina Alta Mogiana, num total de três mil trabalhadores). A Usina Califórnia, em Parapuã, também promete participar.

Outras regiões produtoras de cana do Estado também estão mobilizadas na campanha salarial. Leite informou que as negociações ocorrem nas regiões de Bauru, Araçatuba e Presidente Prudente. A base da Fequimfar reúne cem usinas e 35 mil trabalhadores do setor sucroalcooleiro.



Marcadores: