Biocombustíveis

CTC cria laboratório para pesquisa de cana

Monday, 26 de September de 2011

CTC cria laboratório para pesquisa de cana

O Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) vai oferecer ao setor sucroalcooleiro, a partir da próxima safra 2012/13, um serviço de treinamento in loco para a realização de análises técnicas e científicas da produção de cana-de-açúcar, açúcar e etanol.

Esse serviço tornou-se possível graças a um projeto de pesquisa realizado entre o CTC com financiamento da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), que possibilitou a elaboração de um laboratório móvel construído sobre a carroceria de um caminhão baú. Segundo o diretor de mercado do CTC, Osmar Figueiredo Filho, cerca de R$ 1 milhão foi investido na produção do laboratório móvel, que foi lançado no começo do mês, em Piracicaba.

Nesta safra, o laboratório móvel irá colher dados para as pesquisas do próprio CTC ligados principalmente ao manejo da palha nos canaviais para a produção de energia elétrica. "Estamos buscando uma melhor forma de recolher a palha da cana para a cogeração de energia agora que as queimadas estão sendo abolidas", disse.

O objetivo da pesquisa é tornar a palha da cana tão importante quanto o bagaço da cana-de-açúcar na produção de energia elétrica. Segundo Figueiredo, o laboratório móvel vai permitir que análises sejam feitas para pesquisa, seja da palha ou do caldo da cana, no próprio local.

Com a transformação do CTC em uma sociedade anônima, a empresa também passou a disponibilizar para todo o setor serviços que eram antes exclusivos de seus associados. "O laboratório móvel será um deles", disse Figueiredo. Ele explica que o laboratório terá objetivo educacional ao treinar pessoal das usinas para aprender a utilizar e montar seus próprios laboratórios.

A expectativa é que estes serviços de treinamentos durem até uma semana e torne possível que usinas localizadas nas fronteiras agrícolas e longe do CTC - que fica em Piracicaba - também se adaptem tecnicamente. "Antes do laboratório móvel, o pessoal destas usinas tinha que vir até o CTC para serem treinados", explica. "Com o caminhão, iremos elevar a capacidade de capacitação técnica do CTC", disse ele.

Jornal da Cidade, Bauru



Marcadores: cana-de-açúcar, cana, etanol, biomassa, biocombustíveis, bioeletricidade, renováveis