Biocombustíveis

Copersucar pode movimentar R$2,7 bilhões em maior IPO do ano

Thursday, 30 de June de 2011

Copersucar pode movimentar R$2,7 bilhões em maior IPO do ano

A companhia de açúcar e álcool Copersucar pode movimentar 2,7 bilhões de reais na maior oferta pública inicial de ações realizada no ano até agora, segundo termos da operação divulgados em 30 de junho de 2011.
A companhia fez em maio o pedido de registro da operação que prevê ofertas primária --em que os recursos obtidos com as novas ações vão para o caixa da empresa  -- e secundária -- com o dinheiro destinado aos acionistas vendedores. A oferta primária envolve 86.486.486 ações ordinárias e a secundária, 21.621.621 papéis. A faixa de preço estimada pelos coordenadores da operação foi definida entre 14,50 e 18,50 reais.A operação ainda prevê ofertas de lote suplementar de até 16.216.216 ações e adicional de 21.621.621 papéis.
Considerando o exercício integral de todos os lotes de ações ao valor máximo definido na faixa de preço, a operação pode movimentar cerca de 2,7 bilhões de reais. A operação pode superar em muito o IPO da Queiroz Galvão Exploração e Produção, que em fevereiro fez um IPO que movimentou 1,52 bilhão de reais, e o do Magazine Luiza, com 925,8 milhões de reais.
Além da Copersucar, que cujos papéis serão negociados na Bovespa no segmento Novo Mercado pelo código "COPR3", estão listadas no segmento de açúcar e álcool da bolsa paulista a Cosan, a São Martinho e a Usina Costa Pinto.
O período de reserva para investidores interessados no IPO da Copersucar começa em 7 de julho e se encerra no dia 18 do mesmo mês. A definição do preço por papel ocorre em 19 de julho e os negócios com as ações da companhia começam em 21 de julho.
A Copersucar, que foi uma cooperativa até 2008, tornou-se uma companhia que negocia açúcar e etanol, e atualmente conta com cerca de 40 usinas associadas que participam da operação como acionistas vendedores.
A oferta é coordenada pelos bancos Itaú BBA (líder), Bank of America Merrill Lynch, Credit Suisse e Goldman Sachs.

Reuters



Marcadores: